status

— Você acha que eu sou louca?
— Hum, acho que sim. Você é louca, louquinha, mas vou te contar um segredo: as melhores pessoas são!
Alice no País das Maravilhas. 
Algumas pessoas precisam dar um passo atrás para descobrirem tudo o que existe a sua volta. Algumas pessoas tem que ver que as suas próprias mentiras podem trai-las. Algumas pessoas tem que enxergar que tinham tudo o tempo todo. E tem finalmente aquelas pessoas que precisam fugir para o lugar mais longe possível, pra não ter que olhar para si mesmas. E quanto a mim, vejo tudo mais claro agora.
Gossip Girl. 
Quem sabe um dia a gente se encontre e você se encaixe na minha vida de novo, de outra maneira, de um jeito melhor, mais tranquilo, mais suave e totalmente encantador. Enquanto isso, eu vou deixando a vida acontecer. Apenas lembre-se que eu não te deixei, apenas mandei o destino fazer o que seria melhor.
Wallacy Richard. 
Tem dias que me sinto como um palhaço. Feliz? - Você se pergunta - E com um grande sorriso no rosto? - E sorrindo eu respondo - Não! Me sinto que para não preocupar os outros preciso por uma mascara sorridente e colorida á frente do meu rosto triste e sem cor.
Romeuemcrise. 
Eu gostaria de ser aquele que não se importa com nada.
Avenged Sevenfold. 
Castiel, tá na escuta ? Você sabe que eu não sou muito de rezar, por que eu acho que isso é o mesmo que implorar. Só que isso tem a ver com o Sam, então eu preciso que você escute. Nós vamos entrar nesse lance as cegas, e eu não sei o que vem pela frente, e o que isto vai custar ao Sammy. Ele está disfarçando muito bem, mais eu sei que tá doendo, e esse lance era pra ser comigo. Então por tudo o que nós já passamos, eu peço á você, por favor toma conta do meu irmãozinho.
Dean Winchester. 
Sabe, Deus, eu nunca fui a melhor pessoa do mundo, nunca fui um exemplo a ser seguido e tão pouco uma pessoa que exala admiração por onde passa. Tenho meus desejos e às vezes penso ser a pessoa mais louca do mundo, no entanto, têm vezes que o mundo é quem parece ser louco demais. Eu já pensei em ser médico, advogado, arquiteto e até astronauta. Já desejei viajar o mundo e até já pensei em fugir de casa. Nunca gostei do exagerado, do que geralmente é muito falado, mas de fato, não é feito. Sempre fui contra aos que amam demais, contudo, sempre gostei de amor; de amar. Já amei. Amo, amarei, talvez. Aprendi que não importa o quanto amamos alguém, esse amor nunca vai ser suficiente (para ambos). Aprendi que por mais triste que seja gostar sozinho, não gostar de ninguém chega a ser pior ainda. Eu não sou a melhor pessoa do mundo, entretanto, fazer de tudo para não estar entre os piores já me faz melhor que boa parte dele.

Relatos de uma madrugada, Marcos Filipe.

Por que você fuma tão depressa?”, perguntei.
Ela me olhou e abriu um sorriso largo, e um sorriso assim tão largo em seu rosto estreito talvez lhe desse um ar meio tolo, não fosse a inquestionável elegância de seus olhos verdes. Ela sorriu com todo um encantamento de uma criança na noite de Natal e disse: “Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer.
Quem é você, Alasca?
Sobre despedidas, não sei muito mais que você. Só que doem. E deixam buracos intermináveis. E cegam. E emudecem. E paralisam. E findam. Sobre despedidas, só sei o que me contaram: que deixam cicatrizes nos pés e nas mãos, que deixam a garganta seca e o sorriso travado. Sobre despedidas, eu sei de mim. E de minha mãe. E de meu pai. E da minha angústia toda, fugindo pra dentro do quarto e me trancando no escuro, detrás do guarda-roupa. Intragável, intragável, intragável: sobre despedidas, sei que não passam na garganta. Não entram na mente. Não cruzam visões de quem se recusa a ver que é o fim e não a paz, o que espera na frente de casa. É o fim, meu amor — o nosso fim.
Circos.